O fenômeno dos remakes de filmes de horror: apontamentos sobre o excesso como estilo no audiovisual contemporâneo

Autores

  • Filipe Falcão Universidade Federal de Pernambuco
  • Rodrigo Carreiro Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.29146/eco-pos.v19i3.3788

Resumo

A produção de remakes tem sido uma prática comum no sistema de produção cinematográfica, independente de gênero fílmico e época. O século XXI testemunha um grande aumento desta prática, em especial em títulos de horror. O ato de produzir novas versões de filmes já existentes nos leva a pensar que as diferenças existentes entre as duas versões exigem metodologias de análise comparativas. Para este estudo, julgamos necessário ir além das diferenças pontuais, que incluem quantidade de cortes ou verificação dos métodos de encenação, para localizar as razões de tal aumento na própria lógica do sistema produtivo mainstream do audiovisual contemporâneo. Antes de pontuarmos os impactos da modernidade e da cultura pop neste processo, o artigo retorma as transformações tecnológicas que surgiram no final do século XIX e as mudanças do modo de vida que moldaram o registro de experiência nas grandes cidades, reverberando na produção e no consumo de entretenimento, como causa importante do fenômeno.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filipe Falcão, Universidade Federal de Pernambuco

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPE, professor e coordenador do curso de Jornalismo da Aeso - Faculdade Barros Melo.

Rodrigo Carreiro, Universidade Federal de Pernambuco

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do Bacharelado em Cinema e Audiovisual da Universidade Federal de Pernambuco, onde cursou Mestrado e Doutorado em Comunicação (Cinema). É Bacharel em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco. Foi membro do Conselho da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (SOCINE) entre 2011 e 2015. Atua principalmente nas áreas de teoria e história do cinema, com ênfase na análise fílmica, nos estudos dos gêneros fílmicos e nos estudos do som, além de interesse especial na pesquisa da estilística cinematográfica e no cinema de horror.

Downloads

Publicado

2016-12-23

Como Citar

Falcão, F., & Carreiro, R. (2016). O fenômeno dos remakes de filmes de horror: apontamentos sobre o excesso como estilo no audiovisual contemporâneo. Revista Eco-Pós, 19(3), 90–107. https://doi.org/10.29146/eco-pos.v19i3.3788

Edição

Seção

Dossiê