Sobre a Revista

 

A Revista Eco-Pós está aberta a contribuições de pesquisadores da área da Comunicação e afins que estejam empenhados em compreender a vida social a partir da amplitude e da dinâmica do campo da comunicação e cultura, que vem alterando sensivelmente: as relações dos indivíduos com o espaço e o tempo; os regimes de verdade; a experiência social do real; as relações entre técnica, humanidade e cultura; os processos cognitivos e os fenômenos perceptivos; os rituais e práticas de rememoração; os regimes discursivos e os modos de subjetivação; a produção social de sentidos e as representações culturais; as configurações identitárias e os estilos de vida; as formas de sociabilidade; os modos de ativismo e participação política; os mecanismos de visibilidade, resistência e poder; as formas de comunidade e de solidariedade; as políticas públicas; os circuitos de produção, distribuição e consumo de bens culturais; as estruturas, os agentes e as regras de funcionamento do campo midiático; o estatuto da imagem; as transformações do espaço e da imagem públicos; as produções artísticas; as configurações estéticas; os sentidos do gosto; o culto, o popular, o massivo e outros sistemas de classificação cultural; os sensos estéticos, éticos e morais; os modos de regulação da vida social; as possibilidades de interações e agenciamentos políticos, afetivos e simbólicos produzidos por diferentes agentes e segmentos sociais; e os processos e fluxos que vêm permitindo a gestão da informação e do conhecimento. Em outras palavras, o periódico visa refletir sobre a complexa realidade atual implica na elaboração de interpretações que levem em conta as mudanças em curso e operem com os processos, tecnologias e circuitos comunicacionais que, cada vez mais, constituem-se nos alicerces do mundo contemporâneo.

PÚBLICO-ALVO: 
Os colaboradores e o público da Revista Eco-Pós são estudantes, docentes, pesquisadores e profissionais em contato com a área da Comunicação.


PRÓXIMOS NÚMEROS
Chamada de artigos - Audiovisualidades contemporâneas e interfaces sonoras (v. 25, n.1, 2022)

A proposta deste dossiê é acolher artigos em que se discutam as novas interfaces entre som e audiovisual, assim como atualizações das concepções sobre objetos mais antigos.
Os artigos podem abordar temas como, entre outras possibilidades:

· Som e música no cinema e audiovisual contemporâneo.
· Som e música no cinema e no audiovisual do passado à luz de teorias contemporâneas de som e música no audiovisual.
· Teorias e estéticas do som e da música no audiovisual à luz do panorama contemporâneo.
· O uso da música em plataformas digitais, como Youtube, Tik Tok, entre outras.
· Experiências sonoras imersivas que conjuguem som e audiovisual: instalações artísticas, games, metaverso, entre outras.

Editores: Leonardo de Marchi (UFRJ) e Luíza Alvim (UFRJ)
Prazo para submissões: 21 de março de 2022 [Prorrogado]

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Chamada de artigos – O Choque dos Acontecimentos: Retórica e Política das Comoções Públicas (v. 25, n.2, 2022)

O objetivo deste dossiê é reunir artigos originais, traduções e entrevistas que abordem as estratégias retóricas, os procedimentos narrativos e os recursos tecnológicos acionados por diferentes artefatos midiáticos com o intuito de fomentar, expandir ou desqualificar comoções públicas, emergentes em variados contextos históricos. Também serão bem-vindas análises da parcialidade ou da seletividade da comoção em episódios de abalo moral ou de luto coletivo (ocasiões em que se presume, geralmente, que toda a nação ou todo o planeta esteja irmanado na mesma dor e na mesma revolta).
Editor: João Freire Filho (UFRJ)                                                                                 
Prazo para submissões: 10 de junho de 2022

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Chamada para artigos - Etnografias da mídia e do digital (v. 25. n.3, 2022)

Para este número da Revista Eco-Pós são bem-vindos artigos, resenhas e entrevistas que explorem os principais debates em torno da etnografia da mídia e do digital. A partir de uma perspectiva etnográfica como recurso teórico-metodológico, interessam os trabalhos que analisem as mídias em seu aspecto relacional, que considerem os pontos de vista e a lógica dos atores sociais nela envolvidos e também artigos que reflitam sobre o conceito de etnografia e o fazer etnográfico. Assim, a proposta deste dossiê é receber artigos que abordem os seguintes temas:

· Estudos sobre a produção de jornais, de programas de rádio, de televisão, sites e páginas da internet que sejam resultado de pesquisas etnográficas.
· Etnografias de recepção e as diversas metodologias utilizadas - quantitativas e qualitativas - e suas particularidades.
· Investigações sobre as mídias alternativas e o seu papel político e social no contexto da globalização.
· Etnografias do e sobre o digital: plataformas, conteúdos, usuários e seus respectivos campos.
· Pesquisas que tenham a imprensa como tema: os repórteres, os editores e os leitores como seus “nativos”.

Editoras: Isabel Travancas (UFRJ) e Victoria Irisarri (IDAES-CONICET/FSOC-UBA)
Prazo para submissões: 12 de agosto de 2022