#Challenge Memory Unlocked:

o TikTok como dispositivo construtor de memórias audiovisuais a partir da música

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29146/ecops.v25i1.27866

Palavras-chave:

TikTok, Challenge, Memória, Dispositivo, Banco de dados

Resumo

O aplicativo TikTok tem seu principal foco na criação e compartilhamento de vídeos curtos, mas com grande vinculação à dimensão sonora, através da presença de músicas ou arquivos de áudio nas publicações. Neste sentido, destacamos os chamados Challenges (desafios), que consistem em uma reencenação de algum vídeo viral (de rápida disseminação) que é repetida pelos participantes utilizando sua própria imagem. Este artigo examina o Challenge #memoryunlocked, no qual os usuários constroem uma espécie de passado audiovisual a partir da convocação de uma canção pop associada à sua adolescência. Ao propormos uma cartografia pelos audiovisuais deste challenge, aproximamos conceitos de memória (Bergson, 2006); dispositivo (Parente, 2007) e banco de dados (Manovich, 2001, 2015) que contribuem para compreendermos mais sobre os “construtos de lembrança” que emergem impulsionados pela música.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Daudt Fischer, Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS

Doutor em Ciências da Comunicação, bolsista produtividade PQ2 do CNPq, líder do grupo de pesquisa Audiovisualidades da Tecnocultura: comunicação, memória e design (TCAv), coordenador do GP Estudos de Televisão e Televisualidades da INTERCOM e docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da UNISINOS.

Gabriel Rocha Palma , Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS

É mestrando em Ciências da Comunicação e graduado em Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda na Unisinos – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, na Linha de Pesquisa Mídias e Processos Audiovisuais. Integra o Grupo de Pesquisa Audiovisualidades da Tecnocultura: Comunicação Memória e Design (TCAv).

Referências

ANDRADE, Bruno Oliveira de. Imagem e memória: Henri Bergson e Paul Ricoeur. Revista Estudos Filosóficos UFSJ, n. 9, 2017.

BERGSON, Henri. A memória ou os graus coexistentes da duração. In: Memória e Vida. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

CALAIS, Beatriz. Por que o TikTok está no foco da indústria musical. Forbes, [S. l.], 5 out. 2020. Disponível em: https://forbes.com.br/negocios/2020/10/por-que-o-TikTok-esta-no-foco-da-industria-musical/. Acessoem: 10 Nov. 2020.

CARSON, Biz. How a failed education startup turned into Musical.ly, the most popular app you've probably never heard of.Business Insider, [S. l.], 28 maio 2016. Disponível em: https://www.businessinsider.com/what-is-musically-2016-5. Acessoem: 10 Nov. 2020.

CHUN, Wendy Hui Kyong. On software, or the persistence of visual knowledge. Grey Room, Cambridge, n. 18, p. 26-51, 2005.

FISCHER, Gustavo Daudt. Tecnocultura: aproximações conceituais e pistas para pensar as audiovisualidades. In KILLP, Suzana.; FISCHER, Gustavo Daudt. (Orgs.). Para entender as imagens: como ver o que nos olha. Porto Alegre: Entremeios, 2013.

HUHTAMO, Erkki. Elementos de Screenologia: em direção a uma arqueologia da tela. Revista de Audiovisual Sala 206, Vitória, n. 03, p. 1-50, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/sala206/article/view/6228

KILPP, Suzana. A traição das imagens: espelhos, câmeras e imagens especulares emreality shows. Porto Alegre: Entremeios, 2010.

KNOTH, Pedro. TikTok atinge 3 bilhões de downloads, recorde antes exclusivo do Facebook. Terra, [S. l.], 14 jul. 2021. Disponível em: https://www.terra.com.br/noticias/tecnologia/TikTok-atinge-3-bilhoes-de-downloads-recorde-antes-exclusivo-do-facebook,87cfd8bd7453d50e2f173578dcc9e6c380nr0qup.html. Acesso em: 21 jul. 2021.

LOURENÇO, Camila. TikTok muda indústria do pop e vira plataforma de hits. Terra, [S. l.], 16 jul. 2020. Disponível em: https://www.terra.com.br/diversao/musica/TikTok-muda-industria-do-pop-e-vira-plataforma-de-hits,287ed66709a3520291a3c9700f12d651fyxn5d1u.html. Acesso em: 12 nov. 2020.

MANOVICH, Lev. Software takes command. A&C Black, 2013.

MANOVICH, Lev. Banco de dados. Revista ECO-Pós, v. 18, n. 1, p. 7-26, 2015.

MANTHEY, Celeste.The side part and choker were a must????????‍♀️????. [S.l.]. 4 jun. 2021. TiTok: @celeste_manthey. Disponível em: https://www.TikTok.com/@celeste_manthey/video/6970065052829338886. Acesso em: 30 jun. 2021.

PARENTE, André. Cinema em trânsito: do dispositivo do cinema ao cinema do dispositivo. In:

PENAFRIA, Manoela; MARTINS, Índia Mara. Estéticas Do Digital. Lisboa: LabCom, 2007.

TIKTOK é a quarta maior rede social em número de usuários. Meio e Mensagem, [S. l.], 21 nov. 2019. Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2019/11/21/TikTok-se-torna-a-quarta-maior-rede-social-em-numero-de-usuarios.html. Acesso em: 10 nov. 2020.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Fischer, G. D., & Rocha Palma , G. (2022). #Challenge Memory Unlocked:: o TikTok como dispositivo construtor de memórias audiovisuais a partir da música. Revista Eco-Pós, 25(1), 249–273. https://doi.org/10.29146/ecops.v25i1.27866