“Salve o Teu Carnaval”

Cena Gamer, GTA Roleplay e o Carnaval do Cidade Alta

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29146/ecops.v25i1.27863

Palavras-chave:

Cena Gamer, GTA roleplay, Cidade Alta, Videogames, Gambiarra

Resumo

Este artigo se debruça sobre a festa de carnaval organizada pelo servidor de GTA Roleplay Cidade Alta em fevereiro de 2021, patrocinada por marcas como Tinder, Engov e Trident. O Cidade Alta representa aqui um ponto de partida para desenvolver a ideia de cena gamer, aplicando a este fenômeno o conceito de cenas de Will Straw (1991; 2002; 2014), assim como sua aplicação em games no artigo de Sara Grimes (2013), e a conexão entre o lúdico e a cultura proposta por Huizinga (1949) e Callois (1967). Foi realizada uma pesquisa exploratória em transmissões de streamers na Twitch, análise de matérias jornalísticas veiculadas na imprensa, e um acompanhamento do conteúdo produzido pelo AltaNews, portal de notícias do próprio Cidade Alta. As análises de dos dados coletados foram realizadas com base na ideia de cena gamer desenvolvida ao longo do artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Moritzen, Universidade Federal Fluminense – UFF/Universität Oldenburg

Bacharel em Comunicação Social e Mestra em Estudos da Mídia (UFRN); Doutoranda em Comunicação (UFF) e em Musicologia na Universität Oldenburg. Membra do grupo de pesquisa mediaLudens (UFF).  Karina investiga shows em games, com destaque para as cenas musicais em Minecraft que orbitam em torno do hyperpop. Sua pesquisa foi inicialmente financiada pela CAPES, e atualmente é financiada pelo Ministério de Ciência e Cultura da Baixa Saxônia, na Alemanha.

Emmanoel Ferreira, Universidade Federal Fluminense – UFF

É Professor do Departamento de Estudos Culturais e Mídia e do Programa de Pós- Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF). Bacharel em Programação Visual pela UFRJ; Mestre e Doutor em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da UFRJ, com estágio Pós-Doutoral realizado no Poscom/UFBA. Coordenador do GP Games da INTERCOM, no biênio 2020-2021. Coordenador do mediaLudens: grupo de pesquisa em mídias digitais, experiência e ludicidade e do projeto de extensão GameClube UFF. Atualmente, desenvolve pesquisa sobre a relação entre experiência estética e ludicidade.

Referências

ALCÂNTARA, A. Sobre minha experiência no GTA RP e como encenar um trabalho me deixou mais ansioso. In: Medium.com (Vórtex), ed. 30/05/2021. Disponível em: https://medium.com/v%C3%B3rtex/sobre-minha-experi%C3%AAncia-no-gta-rp-e-como-encenar-um-trabalho-me-deixou-mais-ansioso-f05ba6fbd04c. Acessoem: 20/03/2022.

BENNETT, A.; PETERSON, R. (orgs.). Music Scenes: Local, Translocal, and Virtual. Nashville/TN: Vanderbilt University Press, 2004.

BOELLSTORFF, T. Coming of age in second life: an anthropologist explores the virtually human. Princeton: Princeton UniversityPress, 2008.

CAILLOIS, Roger. Lesjeux et leshommes: Le masque et levertige. Paris: Éditions Gallimard, 1967.

CORRÊA, J. GTA 5: requisitos mínimos e recomendados para jogar no PC. In: GE (eSports), ed. 08/05/2021. Disponível em: https://ge.globo.com/esports/noticia/gta-v-requisitos-minimos-e-recomendados-para-jogar-no-pc.ghtml. Acesso em: 20/03/2022.

FERREIRA, E. Ludicidade e experiência estética: uma abordagem a partir do pragmatismo (questsiniciais). In: Anais do 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Salvador: UFBA, 2020a. Disponível em: https://portalintercom.org.br/anais/nacional2020/resumos/R15-1978-1.pdf. Acesso em: 20/03/2022.

FERREIRA, E. O jogo não acabou: relações entre apropriação lúdica e produção de sentido nos videogames. Revista FAMECOS, Porto Alegre, v. 27, p. 1-13, jan.-dez. 2020b.

FERREIRA, E. Realismo estético e videogames:relações entre representação e experiência na atividade videolúdica. PRISMA.COM, nº 10 (2009). Disponível em: https://ojs.letras.up.pt/index.php/prismacom/article/view/2043. Acesso em: 20/03/2022.

FERREIRA, E.; FALCÃO, T. Atravessando as bordas do círculo mágico:imersão, atenção e videogames. Comunicação, Mídia e Consumo. São Paulo, v. 13, n. 36, p. 73-93, jan./abr. 2016. Disponível em: http://revistacmc.espm.br/index.php/revistacmc/article/view/1075. Acesso em: 20/03/2022.

FERNANDES, Matheus. Carnaval no GTA: folia virtual contou com trio elétrico e show do Monobloco. In: START UOL, ed. 9 de março de 2021. Disponível em: https://www.uol.com.br/start/ultimas-noticias/2021/03/09/carnaval-no-gta-festa-virtual-teve-trio-eletrico-e-show-do-monobloco.htm. Acesso em: 20/03/2022.

GALVÃO, Pedro. Pré-carnaval do Monobloco lança a folia na rede. In: O Estado de Minas (Caderno Cultura), ed. 9 de fevereiro de 2021. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/cultura/2021/02/09/interna_cultura,1236147/pre-carnaval-do-monobloco-lanca-a-folia-na-rede.shtml. Acesso em: 20/03/2022.

GRIMES, S. M. Little Big Scene. Cultural Studies, n. 29, v. 3, p. 379-400, 2014.

HUIZINGA, J. Homoludens: A Studyofthe Play Element in Culture. London: Routledge, 1949.

KURTZ, G. "Respeita aí": os discursos e a subversão das regras como manifestações de violência simbólica de gênero nos jogos digitais Dota 2 e LeagueofLegends. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRGS, URGRS, 2019.

LAUKKANEN, T. Moddingscenes:Introductiontouser – createdcontent in computergaming. Tampere: Universityof Tampere HypermediaLaboratory, 2005.

MESSIAS, J. Gambiarra como mediação: um encontro entre materliadades da comunicação e filosofia da técnica a partir das mídias digitais. E-compós, v. 23, jan–dez, p. 1–25, 2020.

MORITZEN, K. Entre gatas, demônias, flores e darma: atravessamentos de gênero em cenas musicais natalenses de rock. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia, UFRN, 2020.

OLIVEIRA, L. X. A Cena Musical da Black Rio: Estilo e Mediações nos bailes soul dos anos 1970. Salvador: EDUFBA, 2018.

PEARCE, C. Communities of play: emergent cultures in multiplayer games and virtual worlds. Cambridge/MA: The MIT Press, 2009.

QUEIROZ, T. Cena Musical Decolonial: Uma proposição. Mediação, v. 22, n.29, p. 173-200, jul./dez. 2019.

REIS, G. GTA RP: o que é e as regras do fenômeno entre streamers. In: GE (eSports), ed. 22/03/2021. Disponível em: https://ge.globo.com/esports/noticia/gta-rp-o-que-e-e-quais-sao-as-regras-do-fenomeno-entre-streamers.ghtml. Acesso em: 20/03/2022.

SÁ, S. Will Straw: cenas musicais, sensibilidades, afetos e a cidade. In: Jr., J; GOMES, I. (Orgs.). Comunicação e Estudos Culturais. Salvador: EDUFBA, 2011, p. 147-162.

SÁ, S.; JANOTTI JR., J. (orgs.). Cenas Musicais. Coleção comunicações e cultura. Caguarema: Anadarco, 2013.

STRAW, W. Systems ofArticulation, Logicsofchange: Scenes andCommunities in Popular Music. Cultural Studies, vol. 5, n. 3, p. 361-375, out. 1991.

STRAW, W. Scenes and Sensibilities. Public(22-23), p. 245-257, set. 2001. Disponível em: https://public.journals.yorku.ca/index.php/public/article/view/30335. Acessoem: 20/03/2022.

STRAW, W. Some Things a Scene Might Be. Cultural Studies, n. 29, v. 3, p. 379-400, 2014.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Moritzen Barbosa, K., & Ferreira, E. (2022). “Salve o Teu Carnaval”: Cena Gamer, GTA Roleplay e o Carnaval do Cidade Alta. Revista Eco-Pós, 25(1), 198–222. https://doi.org/10.29146/ecops.v25i1.27863