Arquivos secretos de Inquérito Policial Nº 0521/09

Sessões de Pro Tools como documentos do processo criativo sonoro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29146/ecops.v25i1.27812

Palavras-chave:

Pro Tools, Estudos do som, Processo criativo, Sound design, found footage

Resumo

Este artigo pretende analisar o processo criativo da construção sonora de um filme, tomando como objeto central de estudo as sessões de edição e mixagem de som organizadas no Pro Tools. As sessões do software de pós-produção sonora reúnem todos os arquivos sonoros do filme, e registram as decisões técnicas e estéticas tomadas durante as fases de edição e mixagem. Como estudo de caso, analisaremos as sessões de Pro Tools do falso found footage de horror Inquérito Policial Nº 0521/09 (2011), verificando se a estilística sonora do filme é compatível com o modelo estético adotado pela maioria dos lançamentos ligados ao subgênero. Desejamos, ainda, verificar em que medida sessões de Pro Tools funcionam como documentos de processos que permitam rastrear as decisões criativas relacionadas à banda sonora de um filme.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Carreiro, Universidade Federal de Pernambuco

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPE, onde cursou Doutorado em Comunicação, com pós-doutorado na UFF (RJ). É bolsista PQ-2 do CNPq. Pesquisa sound design, cinema de horror e multissensorialidade. É autor dos livros A pós-produção de som no audiovisual brasileiro (Marca de Fantasia, 2019), O som do filme: uma introdução (EdUFPR, 2018), O found footage de horror (Estronho, 2021) e A linguagem do cinema: uma introdução (EdUFPE, 2021).

Referências

BAXANDALL, Michael. Padrões de intenção: a explicação histórica dos quadros. São Paulo: Cia das Letras, 2006.

BORDWELL, David. Figuras traçadas na luz: a encenação do cinema. Campinas: Papirus, 2009.

BUHLER, James; NEWMEYER, David; DEEMER, Rob. Hearing the movies: music and sound in film

history. New York: Oxford University Press, 2010.

CARREIRO, Rodrigo. “O som em filmes de falso found footage de horror latino-americanos”. Imagofagia, Buenos Aires, v. 13, pp. 1-24, 2016.

CARREIRO, Rodrigo. “Notas sobre a estética sonora do filme”. O som do filme: uma introdução. (Org. Rodrigo Carreiro). Curitiba: Editora da UFPR/Editora da UFPE, 2018, p. 19-34.

CARREIRO, Rodrigo. O found footage de horror. São José dos Pinhais: Estronho, 2021.

DIAS, Wagner; SALLES, Cecília. “Interações do audiovisual e processos de criação: um campo de experimentação”. Significação, v. 47, n. 54, pp. 121-140, 2020.

ELSAESSER, Thomas. “Cinema mundial: realismo, evidência, presença”. In: Realismo fantasmagórico (org. Cecília Mello). São Paulo: Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, pp. 37-60, 2015.

FELDMAN, Ilana. “O apelo realista: uma expressão estética da biopolítica”. In: Anais do Encontro anual da Compós XVII, São Paulo, 2008.

KERINS, Mark. “Narration in the cinema of digital sound”. The Velvet Light Trap, University of Texas, n. 58, pp. 41-54, 2006.

LUCA, Tiago de. “Realismo dos sentidos: uma tendência no cinema mundial contemporâneo”. Realismo fantasmagórico (org. Cecília Mello). São Paulo: Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, pp. 61-93, 2015.

MANOVICH, Lev. From DV Realism to a Universal Recording Machine. Disponível em http://manovich.net/content/04-projects/031-reality-media/28_article_2001.pdf. Acesso em 12/06/2021.

OPOLSKI, Débora. “A prática de edição e mixagem de som no audiovisual”. O som do filme: uma introdução. (Org. Rodrigo Carreiro). Curitiba: Editora da UFPR/Editora da UFPE, 2018, p. 181-220.

PEREIRA, Kira Santos. Se pode ouvir, escuta: a gênese audiovisual de Ensaio sobre a cegueira. Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2010.

QUINLIVAN, Davina. The place of breath in cinema. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2011.

SALLES, Cecília Almeida. Redes da criação: construção da obra de arte. São Paulo: Editora Horizonte, 2006.

SCHMIDT, Laila Rotter. “Cinema e processos decriação: Apontamentos acerca do percurso transcriativo de Eles não usam black-tie”. Manuscrítica, São Paulo, n. 16, v. 31, pp. 184-217, 2011.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. “Realismo afetivo: evocar realismo além da representação”. Estudos de literatura brasileira contemporânea, Rio de Janeiro, n. 39, pp. 129-148, 2012.

SIBILIA, Paula. O show do eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

TRYON, Chuck. Reinventing cinema: movies in the age of media convergence. New Jersey, RutgersUniversity Press, 2009.

VIEIRA JR, Erly. “Por uma exploração sensorial e afetiva do real: esboços sobre a dimensão háptica do cinema contemporâneo”. Realismo fantasmagórico (org. Cecília Mello). São Paulo: Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, p. 93-113, 2015.

WYATT, Hilary; AMYES, Tim. Audio post production for television and film. Focal Press, 2005.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Carreiro, R. (2022). Arquivos secretos de Inquérito Policial Nº 0521/09: Sessões de Pro Tools como documentos do processo criativo sonoro. Revista Eco-Pós, 25(1), 112–133. https://doi.org/10.29146/ecops.v25i1.27812