A metamorfose como parentesco

os esquecimentos a partir do casulo de Emanuele Coccia

Autores

  • Ribamar José de Oliveira Junior Universidade Federal do Rio de Janeiro/Doutorando em Comunicação e Cultura
  • Iago Porfírio Universidade Federal da Bahia (UFBA)/Doutorando em Comunicação e Cultura Contemporânea http://orcid.org/0000-0003-1902-1891

DOI:

https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i3.27785

Palavras-chave:

Metamorfoses, Casulo, Parentesco, Emanuele Coccia

Resumo

A partir da obra Metamorfoses de Emanuele Coccia, publicada em 2020 pela Editora Dantes, escrevemos esta resenha como quem se refugia em um casulo. Diante do pensamento do autor dentro de nós, apresentamos os cinco capítulos entre nascimentos, casulos, reencarnações, migrações e associações através da busca pela nossa metamorfose como um ciclo que se iniciou na repetição da própria vida. Assim, acreditamos que o argumento central da obra do filósofo italiano tece caminhos do estar junto pelas formas de parentesco por meio da metamorfose. Ao pensar no futuro como o pólen que pode ser infinitamente apropriado, fazemos da leitura uma reflexão sobre o por vir, sobretudo, pelo fato de que a nossa carne nunca deixará de mudar ao passo que somos um encontro multiespecífico. Escrevemos para esquecer, resenhamos para lembrar. Afinal, nós vivemos depressa e morremos com frequência no retorno de um só. Como os insetos, na leitura de Coccia, fazemos nosso ovo pós-natal. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iago Porfírio, Universidade Federal da Bahia (UFBA)/Doutorando em Comunicação e Cultura Contemporânea

Doutorando em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia
(UFBA/CNPq). Pesquisador do Grupo de Pesquisa Nanook, vinculado ao Laboratório de Análise
Fílmica (LAF/POSCOM/UFBA)

Referências

COCCIA, Emanuele. Metamorfoses. Rio de Janeiro: Editora Dantes, 2020.

HARAWAY, Donna. Staying with the trouble: making kin in the Chthulucene. Durham: Duke University Press, 2016.

TSING, Anna. The mushroom at the end of the world. Princeton: Princeton University Press, 2015.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Como Citar

Oliveira Junior, R. J. de, & Porfírio, I. (2021). A metamorfose como parentesco: os esquecimentos a partir do casulo de Emanuele Coccia. Revista Eco-Pós, 24(3), 506–514. https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i3.27785