Memórias Latentes

apropriação e ressignificação de retratos de família

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i3.27744

Palavras-chave:

apropriação, fotografia, Marrom Van Dyke, memória, retratos de família

Resumo

Os retratos de família se popularizaram poucas décadas após o advento da fotografia, e logo se tornaram artefatos de memória. Acumulados ao longo dos anos, acabam muitas vezes por perderem seus referentes e seus testemunhos. Ao mesmo tempo em que estas fotografias acabam se acumulando em sebos e mercados populares, se perdem também as suas histórias. Este artigo consiste em uma reflexão sobre os retratos de família e sobre a associação entre imagem e memória, analisando a ressignificação de fotografias através de artistas contemporâneos que trabalham com a apropriação de imagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Koch, Universidade Feevale

Mestre em Processos e Manifestações Culturais na Universidade Feevale. Especialista em Docência Universitária no Século XXI (2019) e Graduada em Fotografia (2019) pela mesma Universidade. Bolsista de aperfeiçoamento científico no Projeto de Pesquisa "Território Nômade: migrações, transições e deslocamentos na fotografia contemporânea".

Laura Ribero Rueda, Universidade Feevale

Doutora em Artes Visuais pela Universitat de Barcelona, Espanha (2013) e Bacharel em Artes Visuais, pela Universidad Tadeo Lozano, Bogotá, Colômbia (2000). Pesquisadora e professora da Universidade Feevale, RS, onde atua como professora permanente no PPG em Processos e Manifestações Culturais e nos cursos de graduação em Artes Visuais e Fotografia. Atualmente é pesquisadora convidada na Universidade de Murcia, Espanha. 

Myra Adam de Oliveira Gonçalves

Mestre em Poéticas Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007) e Bacharel em Artes Visuais, com ênfase em Fotografia pela mesma Universidade (2003). Foi docente na graduação e pós-graduação em Fotografia, Artes Visuais, Design Gráfico e Produção Audiovisual na Universidade Feevale, na Universidade de Caxias do Sul, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e nas Faculdades Integradas de Taquara. Na Feevale também coordenou os cursos de Fotografia e Design Gráfico. Atualmente atua profissionalmente como Fotógrafa em eventos culturais na cidade de Porto Alegre/RS e dedica-se à pesquisa de Processos Históricos em Fotografia, Fotografia Alternativa, Artes e Cinema.

Referências

ANDERSON, Christina Z. Gum printing and other amazing contact printing processes. Bozeman: s. n., 2013.

ANDRÉ, Richard Gonçalves. As dimensões materiais da fotografia: cultura material e retratos de família. História e Cultura. Franca, v. 5, n. 2, p. 205-227, set., 2016.

BARROS, Myriam Moraes Lins de. Memória e Família. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 29-42, 1989.

FELIZARDO, Adair; SAMAIN, Etienne. A fotografia como objeto e recurso de memória. Discursos fotográficos. Londrina, v. 3, n. 3, p. 205-220, 2007.

FERNANDES JUNIOR, Rubens. Processos de criação na fotografia: apontamentos para o entendimento dos vetores e das variáveis da produção fotográfica. FACOM. São Paulo, n. 16, p. 10-19, 2º semestre, 2006.

FONTCUBERTA, Joan. A câmera de Pandora: a fotografi@ depois da fotografia. São Paulo: Ed. G. Gilli, 2012.

JAMES, Christopher. The Book of Alternative Photographic Processes. Boston: Cengage Learning, 2016.

KOSSOY, Boris. Realidades e ficções na trama fotográfica. São Paulo: Ateliê Editorial, 2016.

______. Fotografia e memória: reconstituição por meio da fotografia. In: SAMAIN, Etienne (Org.). O fotográfico. São Paulo: Editora Hucitec/Editora Senac São Paulo, 2005. p. 39-46.

LEITE, Miriam Moreira. Retratos de família: leituras da fotografia histórica. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1993.

MACHADO, Arlindo. A fotografia como expressão do conceito. Studium. Campinas, n. 2, p. 5-23, 2000.

PARDO, Rebeca. Egologías: imágenes familiares, memoria, arte, identidade y Postmodernidad. In: ACTAS DEL PRIMER CONGRESO DE LA HISTORIA DE LA FOTOGRAFÍA. Zarautz: Photomuseum, 2006. p. 217-225.

______. La fotografia y el álbum familiar: Del estúdio del fotógrafo a la sala de exposiciones pasando por la intimidad del hogar. In: ACTAS DEL SEGUNDO CONGRESO DE LA HISTORIA DE LA FOTOGRAFÍa. Zarautz: Photomuseum, 2007, p. 1-19.

RENNÓ, Rosângela. O arquivo universal e outros arquivos. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

______. Rosângela Rennó. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1998.

______. Série Vermelha (Militares), 2001 – 2003. 2003b. Disponível em: <http://universes-in-universe.de/car/venezia/bien50/bra/e-renno.htm>. Acesso em: 31 mai. 2019.

______. III Fórum Latino Americano de Fotografia de São Paulo (entrevista). 2013. Vídeo (09min50seg). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Chx-Rm_MKIQ&t=186s>. Acesso em: 30 mar. 2019.

SAMAIN, Etienne (Org.). O fotográfico. São Paulo: Editora Hucitec/Editora Senac São Paulo, 2005.

______. As peles da fotografia: fenômeno, memória/arquivo, desejo. Visualidades. Goiânia, v. 10, n. 1, p. 151-164, jan.-jun. 2012.

SOULAGES, François. Estética da fotografia: perda e permanência. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2010.

VISCONTI, Jacopo Crivelli. Evidências ocultas. In: MILHAZES, Beatriz; RENNÓ, Rosângela. Sonhos despedaçados. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2003, p. 42-54. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2019.

VON SIMSON, Olga Rodrigues de Moraes. Imagem e Memória. In: SAMAIN, Etienne (Org.). O fotográfico. São Paulo: Editora Hucitec/Editora Senac São Paulo, 2005. p. 19-32.

ZANDAVALLI, Rochele Boscaini. Rever. Porto Alegre: Imago escritório de arte, 2012.

______. Rever: retratos ressignificados. Dissertação (Mestrado em Poéticas Visuais) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Como Citar

Koch, K., Ribero Rueda, L., & Adam de Oliveira Gonçalves, M. (2021). Memórias Latentes: apropriação e ressignificação de retratos de família. Revista Eco-Pós, 24(3), 55–74. https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i3.27744