“Esse close eu dei!” A pop-lítica “orgunga” de Rico Dalasam

Autores

  • Rose De Melo Rocha PPGCOM-ESPM
  • Ozzie Gheirart PPGCOM-ESPM e PPGCSO-PUCSP

DOI:

https://doi.org/10.29146/eco-pos.v19i3.3783

Resumo

Recuperando o mapa de tensões associado à cultura pop, o artigo enfatiza sua conformação iconoclasta, ambivalente e híbrida. Detém-se, ainda, na perspectiva de que a cultura pop funcione como modalizadora do cotidiano e considera que alguns de seus elementos podem ser conscientemente mobilizados no trânsito por barreiras identitárias, econômicas, culturais e de classe. Assumindo o diálogo com Omar Rincón, aproxima o pop ao político, e o político às formas do entretenimento. Dando materialidade e estofo empírico a esta proposta, analisa-se a persona pública e a tessitura musical agenciadas pelo rapper paulistano Rico Dalasam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rose De Melo Rocha, PPGCOM-ESPM

Professora titular do PPGCOM-ESPM. Bolsista Produtividade em Pesquisa. Líder do Grupo CNPq Juvenália. Coordenadora do GT Comunicação, consumo e novos fluxos políticos do Comunicon. Pesquisadora da CLACSO. Doutora em Ciências da Comunicação (USP), com pós-doutorado em Ciências Sociais (PUCSP).

Ozzie Gheirart, PPGCOM-ESPM e PPGCSO-PUCSP

Pesquisador do Grupo CNPq Juvenária (PPGCOM-ESPM) e membro do Núcleo de Estudos da Complexidade (PUCSP). Músico e multi-artista, é mestre em Comunicação e Consumo (PPGCOM-ESPM) e doutor em Ciências Sociais (PUCSP).

Downloads

Publicado

2016-12-23

Como Citar

De Melo Rocha, R., & Gheirart, O. (2016). “Esse close eu dei!” A pop-lítica “orgunga” de Rico Dalasam. Revista Eco-Pós, 19(3), 161–179. https://doi.org/10.29146/eco-pos.v19i3.3783

Edição

Seção

Dossiê