Documentário autobiográfico e feminismo: O quarteto de filmes de Miriam Weinstein

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i1.27603

Resumo

O documentário autobiográfico herdeiro da tradição do cinema direto foi desenvolvido pelos cineastas de Cambridge, agrupados no centro de ensino, pesquisa e produção cinematográfica do MIT, o MIT Film Section. Membro do grupo, Miriam Weinstein realizou, na década de 1970, quatro documentários de curta-metragem: My father the Doctor (1972); Living With Peter (1973); We Get Married Twice (1973) e Cal Me Mama (1976). Neste artigo discutiremos como as contribuições estético-políticas de sua obra constituem parte do legado de toda uma geração de cineastas mulheres feministas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Coraci Bartman Ruiz, Unicamp

Pós-graduação em Multimeios - História, Estética e Domínios de Aplicação do Cinema e da Fotografia.

Referências

BRUZZI, Stella. New Documentary. Oxon: Routledge, 2006.

JOHNSTON, Claire. Women’s Cinema as a Counter Cinema. In: JOHNSTON, Claire. (ed.). Notes on Women's Cinema. London: Society for Education in Film and Television, 1973.

JUHASZ, Alexandra. Bad Girls come and go, but a lying girl never be fenced in. In: WALDMAN, Diane; WALKER, Janet (orgs). Feminism and Documentary. London: University of Minnesota Press, 1999.

KAPLAN, Elizabeth Ann. A mulher e o cinema: os dois lados da câmera. Rio de Janeiro, RJ: Rocco, 1995.

______. Theories of the Feminist Documentary. In: Rosenthal, Alan. (org). New Challenges for Documentary. Berkeley: ‪University of California Press‬, 1988.‬

LAURETIS, Teresa de. A tecnologia de gênero. In: HOLANDA, Heloísa Buarque de. Tendências e impasses: o feminismo como crítica cultural. Rio de Janeiro, RJ: Rocco, 1994.

______. Technologies of Gender: essays on theory, film and fiction. London: Macmillan, 1989.

MACDONALD, Scott. American ethnographic film and personal documentary: the Cambridge turn. Berkeley: University of California Press, 2013.

MULVEY, Laura. Prazer Visual e Cinema Narrativo. In: XAVIER, Ismail. (org.). A Experiência do Cinema. Rio de Janeiro, RJ: Edições Graal: Embrafilme, 1983, p. 437-454.

RAGO, Margareth. A aventura de contar-se: feminismos, escrita de si e invenções de subjetividade. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2013.

TONELO, Gabriel. A Escola de Cambridge e o desenvolvimento do documentário autobiográfico norte-americano. Rebeca: Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual, ano 3, v. 6, p. 28-52, jul./dez., 2014.

______. O documentário autobiográfico: o cinema de Cambridge e a obra de Ross McElwee. Tese de doutorado. Campinas, SP: [s.n.], 2017.

WALDMAN, Diane; WALKER, Janet. (orgs.). Feminism and Documentary. London: University of Minnesota Press, 1999.

Downloads

Publicado

2021-09-14

Como Citar

Ruiz, C. B. (2021). Documentário autobiográfico e feminismo: O quarteto de filmes de Miriam Weinstein. Revista Eco-Pós, 24(1), 120–138. https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i1.27603