Feminismos, colonialidades e violências contra mulheres em suas dimensões comunicacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i1.27596

Resumo

Neste artigo, propomos refletir sobre as relações possíveis entre colonialidades do saber e violências físicas e simbólicas contra mulheres segundo lógicas de estratégias comunicacionais, a partir das contribuições de estudos feministas. A análise teórico-metodológica de diferentes autoras e autores sobre a violência e as mortes das mulheres, em suas dinâmicas, constituem-se também em modos de comunicação das relações de poder que as viabilizam. Outros problemas no âmbito da comunicação também emergem quando lidamos com narrativas jornalísticas sobre violências contra mulheres, indicando lógicas colonizadoras, como se verifica em circunstâncias nas quais as notícias reiteram ou são, elas próprias, promotoras de violências.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Carvalho, Universidade Federal de Minas Ferais

Carlos Alberto de Carvalho é professor associado do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais, na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Comunicação, onde desenvolve pesquisas sobre Jornalismo, Narrativa, Divulgação Científica, Aids, Homofobia e Relações de Gênero, com financiamentos da Fapemig, da Capes e do CNPq. Coordenador do Insurgente: Grupo de Pesquuisa em Comunicação, Redes Textuais e Relações de Poder/Saber, com artigos publicados em periódicos e capítulos de livros, além de livros publicados individualmente, em colaboração e como organizador, no Brasil e no exterior. Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais e pós-doutor pela Universidade do Minho, Portugal. Dentre os livros publicados estão Visibilidades mediadas nas narrativas jornalísticas - a cobertura da Aids pela Folha de S. Paulo de 1983 a 1987. São Paulo: Annablume, 2009; Jornalismo, homofobia e relações de gênero. Curitiba: Editora Appris, 2012; Jornalismo e homofobia: mapeamentos e reflexões. São Paulo: Intermeios Casa de Artes e Livros, 2012, publicação conjunta com Brunos Souza Leal; Jornalismo: cenários e encenações. São Paulo: Intermeios Casa de Artes e Livros, 2012, publicação conjunta com Mozahir Salomão Bruck; e Textualidades mediáticas. Barcelona: Editorial UOC, 2017, publicação organizada com Bruno Souza Leal e Geane Carvalho Alzamora. Pesquisador 2 do CNPq (Bolsa Produtividade).

Google Scholar: https://scholar.google.com/citations?hl=en-US&user=Y6UyAkQAAAAJ

ORCID: http://orcid.org/0000-0001-8433-8794

E-mail: carloscarvalho0209@gmail.com

Link para o currículo na plataforma Lattes: http://lattes.cnpq.br/6429858355459201

Juliana Soares Gonçalves, Universidade Federal de Minas Gerais

Jornalista, doutoranda em Textualidades Midiáticas pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (PPGCOM / UFMG), mestra em Comunicação Social (PPGCOM - UFMG) e especialista em Processos Comunicativos e Dispositivos Midiáticos (UFMG).

Maria Gislene Carvalho Fonseca, Universidade Federal de Ouro Preto

Professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão. Doutora em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Estudos da mídia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Jornalista graduada pela Universidade Federal do Ceará.

Verônica Soares Costa, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Jornalista, professora da Faculdade de Comunicação e Artes da PUC Minas. Doutora em Textualidades Midiáticas pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (PPGCOM / UFMG) e Mestre em História, Política e Bens Culturais pelo CPDOC/FGV.

Referências

ABRIL, Gonzalo. Análisis crítico de textos visuales. Mirar ló que nos mira. Madrid: Editoral Sintesis, 2007.

ABRIL, Gonzalo. ¿Se puede hacer semiótica y no morir de inmanentismo? IC – Revista Científica de Información y Comunicación, 2009, 6, pp. 127 - 147.

ABRIL, Gonzalo. Cultura visual y espacio público-político. CIC Cuadernos de Información y Comunicación, 2010, vol. 15, 21-36.

ABRIL, Gonzalo. Tres dimensiones del texto e de la cultura visual. CIC Cuadernos de Información y Comunicación, 2012, vol. 15, 21-36.

ADOVASIO, James M.; SOFFER, Olga; PAGE, Jake. O sexo invisível: destapando o verdadeiro papel das mulheres na pré-história. Mem Martins: Europa-América, 2008.

ANZALDÚA, Glória. La conciencia de la mestiza/ Rumo a uma nova consciência. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (Org). Pensamento Feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do tempo, 2019.

AUTOR, 2017.

CALDEIRA, Bárbara Lopes. Entre assassinatos em série e uma série de assassinatos: o tecer da intriga nas construções narrativas de mulheres mortas e seus agressores nas páginas de dois impressos mineiros. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) - Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade Feral de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017a.

CALDEIRA, Bárbara Lopes. Narrativas de violência, narrativas violentas: reflexões sobre o jornalismo e o assassinato de mulheres em relações de proximidade. In: ENCONTRO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL DE MINAS GERAIS, 10, 2017, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: CEFET, 2017b. p. 1-16.

CUSICANQUI, Silvia Rivera. Sociología de la imagen: ensayos. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Tinta Limón. 2015.

CUSICANQUI, Silvia Rivera. Un mundo ch’ixi es posible: ensayos desde un presente en crisis. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Tinta Limón. 2018.

DUSSEL, Enrique. Meditações anti-cartesianas sobre a origem do anti-discurso filosófico da modernidade. In: SANTOS, Boaventura de Sousa, MENESES, Maria Paula (orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009.

FARIA, Ivani Ferreira de. Metodologias participantes e conhecimento indígena na Amazônia: Propostas interculturais para a autonomia. In: SANTOS, Boaventura De Sousa ... [et al.]; coordinación general de Maria Paula Meneses; Karina Andrea Bidaseca. Epistemologías del Sur - Epistemologias do Sul. 1a. ed. - Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO; Coímbra: Centro de Estudos Sociais - CES, 2018.

GOMES, Nilma Lino. O movimento negro no Brasil: Ausências, emergências e a produção dos saberes. In: SANTOS, Boaventura De Sousa ... [et al.]; coordinación general de Maria Paula Meneses; Karina Andrea Bidaseca. Epistemologías del Sur - Epistemologias do Sul. 1a. ed. - Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO; Coímbra: Centro de Estudos Sociais - CES, 2018.

GONZÁLES PAZOS, Jesús. Medios de comunicación: ¿al servicio de quién? Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO; Barcelona: Icaria Editorial; Vitoria-Gasteiz: Mugarik Gabe, 2020.

GROSFOGUEL, Ramón. Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. In: SANTOS, Boaventura de Sousa, MENESES, Maria Paula (orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009.

HARDING, Sandra. A instabilidade das categorias analíticas na teoria feminista. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque (org.); Pensamento feminista. Conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

HEPP, Andreas. Cultures of mediatization. Cambridge: Polity Press, 2013.

LOPES. Maria Margaret. Aventureiras nas ciências. Refletindo sobre Gênero e História das Ciências Naturais no Brasil. In: Cadernos Pagu, N. 10. Núcleo de Estudos de Gênero Pagu / Unicamp, 1998, pp.345-368. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/4689345. Acesso em 23 ago. 2020.

LUGONES, María. Rumo a um feminismo descolonial. Estudos feministas, Florianópolis 22(3): 320, setembro-dezembro, 2014.

LUGONES, Maria. Colonialidade e gênero. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar do tempo, 2020.

MALDONADO-TORRES, Nelson. A topologia do ser e a geopolítica do conhecimento: modernidade, império e colonialidade. In: SANTOS, Boaventura de Sousa, MENESES, Maria Paula (orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009.

MARTÍN, Juan Carlos Gimeno y MADROÑAL, Ángeles Castaño. Antropologia comprometida, antropologias de orientação pública e descolonialidade. Desafios etnográficos e descolonização das metodologias. In: SANTOS, Boaventura De Sousa ... [et al.]; coordinación general de Maria Paula Meneses; Karina Andrea Bidaseca. Epistemologías del Sur - Epistemologias do Sul. 1a. ed. - Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO; Coímbra: Centro de Estudos Sociais - CES, 2018.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. São Paulo: N-1, 2018.

MBEMBE, Achille. Políticas da inimizade. Lisboa: 2017.

MIRANDA, Cynthia Mara. Caminhos para a igualdade de gênero nos meios de comunicação. In: MARQUES, Danusa; REZENDE, Daniela; MANO, Maíra Kubík; FREITAS, Viviane Gonçalves (orgs.). Feminismos em rede. Porto Alegre: Zouk, 2019.

MORAES, Fabiana. Pode a subalterna a subalterna calar? Limites e transbordamentos entre repórter e entrevistadas. Estudos em Jornalismo e Mídia, Vol. 15 Nº 1. Janeiro a Junho de 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2018v15n1p84

MORRISON, Toni. A fonte da autoestima. São Paulo: Cia das Letras, 2020.

MUDROVCIC, María Inés. Crisis del futuro: política y tiempo. Ariadna histórica. Lenguajes, conceptos, metáforas, 4 (2015), pp. 99-115 ISSN: 2255-0968 http://www.ehu.es/ojs/index.php/Ariadna/index.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura de Sousa, MENESES, Maria Paula (orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009.

SANTOS, Boaventura De Sousa ... [et al.]; coordinación general de Maria Paula Meneses; Karina Andrea Bidaseca. Epistemologías del Sur - Epistemologias do Sul. 1a. ed. - Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO; Coímbra: Centro de Estudos Sociais - CES, 2018.

SEGATO, Rita Laura. La guerra contra las mujeres. Madrid: Traficantes de Sueños, 2016.

SEGATO, Rita Laura. Las estructuras elementales de la violencia: ensayos sobre género entre la antropología, el psicoanálisis y los derechos humanos. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2010.

Downloads

Publicado

2021-09-14

Como Citar

Carvalho, C. A., Gonçalves, J. S., Carvalho Fonseca, M. G., & Costa, V. S. (2021). Feminismos, colonialidades e violências contra mulheres em suas dimensões comunicacionais. Revista Eco-Pós, 24(1), 139–158. https://doi.org/10.29146/ecopos.v24i1.27596