Booktubers: Elogio da Materialidade e do Compartilhamento

Thaís Costa da Silva, Maria Isabel Mendes de Almeida, Lilian Alves Gomes

Resumo


Booktubers são leitores majoritariamente jovens que se dedicam a fazer considerações sobre exemplares literários em canais do YouTube. Por meio da análise de seus vídeos, da promoção de um encontro de booktubers e da participação em outros eventos, observamos como é pungente o apreço pelos livros em papel. A ênfase em aspectos materiais dos exemplares (cores, texturas, acabamento etc.) nos possibilita percorrer dimensões do relacionamento entre livro e leitor que flertam com os trejeitos do colecionador benjaminiano. Diferentemente deste, contudo, os booktubers não constituem suas coleções como trincheiras e sim como janelas que nos permitem relativizar a estereotipia do jovem fechado em seu quarto.


Texto completo:

PDF

Referências


Referências Bibliográficas

APPADURAI, Arjun. A vida social das coisas. As mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense, 2008.

BENJAMIN, W. Passagens. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2006.

______. Desempacotando minha Biblioteca: Um discurso sobre o colecionador. In: Rua de mão única. Editora Brasiliense. São Paulo, SP. 1987.

CANCLINI, Néstor García. “Leer en papel y en pantallas: el giro antropológico”. In: CANCLINI, Néstor García et al. Hacia una antropología de los lectores. Cidade do México & Madri: Ediciones Culturales Paidós & Fundación Telefónica, 2015, p. 1-38.

CHARTIER, Roger. Ler sem livros. Rio de Janeiro: CESAP/UCAM, 2018. (Conferência/Comunicação oral).

______. A aventura do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: Unesp, 1999.

CRARY, Jonathan. 24/7.Capitalismo tardio e os fins do sono. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

DARNTON, Robert. A questão dos livros. Passado, presente e futuro. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

DE CERTEAU, Michel. A Invenção do Cotidiano: vol 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ, Vozes, 2008.

ECO, Umberto & CARRIÈRE, Jean-Claude. Não contem com o fim do livro. Rio de Janeiro, Record, 2010.

GELL, Alfred. A rede de Vogel, armadilhas como obras de arte e obras de arte como armadilhas. In: Arte e Ensaios – Revista do Programa de Pós- Graduação em Artes Visuais. Escola de Belas Artes. UFRJ. ano VIII – número 8, 2001.

JEFFMAN, Tauana. Literatura compartilhada: uma análise da cultura participativa, consumo e conexões nos booktubers. Revista Brasileira de História da Mídia (RBHM), v.4, n.2, jul./2015 - dez./2015.

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2008.

MCKENZIE, Donald F. Bibliography and the Sociology of Texts. Cambridge. 2004.

PAZ, Eliane Hatherly. Um livro de cabeceira e uma câmera na mão: circulação e consumo literários na contemporaneidade. XXVIII Porto Alegre: Encontro Anual da Compós, 2019.

PETIT, Michèle. Leituras: do espaço íntimo ao espaço público. São Paulo: Editora 34, 2013

PIC, Muriel. As Desordens da Biblioteca. Belo Horizonte: Relicário, 2015.

SANTAELLA, Lucia. 2004. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.

SENNETT, Richard. O Declínio do Homem Público: as tiranias da intimidade. Tradução: Lygia Araújo Watanabe. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

_________. Juntos: os rituais, os prazeres e a política da cooperação. Tradução: Clóvis Marques – Rio de Janeiro: Record, 2012.

SHIRKY, Clay. A cultura da participação: criatividade e generosidade no mundo conectado. Rio De Janeiro. Zahar, 2011.

SIBILIA, Paula. O show do eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.

TOFFLER, Alvin. A Terceira onda. 29 ed. Rio de Janeiro: Record, 2007.

TURKLE, Sherry. Alone Together: Why We Expect More From Technology and Less From Each Other. New York, Basic Books, 2011.




DOI: https://doi.org/10.29146/eco-pos.v23i3.27580

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.