You Better Work: O trabalho nos Estudos de Comunicação e Música no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29146/eco-pos.v23i3.27493

Resumo

O artigo investiga o lugar do mundo do trabalho, enquanto uma dimensão material, nos estudos de música no Brasil a partir de uma metapesquisa. O corpus é formado por artigos do Encontro Nacional da Compós (2015 a 2019) e do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (2012 a 2019), considerando o primeiro ano de existência dos grupos de trabalho sobre música, totalizando 178 textos. Os parâmetros de análise são: se a questão do trabalho aparece na pesquisa, ainda que não nesses termos; quais palavras são associadas ao mundo do trabalho; quais os sentidos de trabalho na área de música são empreendidos pelas investigações. Em geral, o trabalho aparece como palavra não dita e não teorizada, mas que ronda o campo a partir de sinônimos como práticas, indústria e profissionalização, principalmente em três eixos: a) indústria, negócios e mercado; b) atividades de trabalho; c) espaços e cenas onde ocorrem as atividades de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana da Rosa Amaral, UNISINOS - Universidade do Vale do Rio do Sinos

Professora do PPG Ciências da Comunicação da UNISINOS. Pesquisadora do CNPq. E-mail: adriamaral@unisinos.br

Rafael do Nascimento Grohmann, UNISINOS - Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Professor do PPG Ciências da Comunicação da UNISINOS. E-mail: rafaelgrohmann@unisinos.br

Referências

ABILIO, Ludmila Costhek. Uberização: do empreendedorismo ao autogerenciamento subordinado. Psicoperspectivas. V. 18, n. 3, p. 1-11, 2019. Disponível em: https://tinyurl.com/UberizacaoPsicoperspectivas19. Acesso em 15 mar. 2020.

ALMEIDA, Laís; JANOTTI JUNIOR, Jeder. Dinâmicas espaciais e temporais da música ao vivo no Centro de Recife. Anais da Compós. São Paulo: Cásper Líbero, 2017. Disponível em: http://compos.org.br/anais_texto_por_gt.php?idEncontro=MjY=. Acesso em 15 mar. 2020.

AMARAL, A.; MONTEIRO, C.; SOARES, T. "Whats's Going On" é o "Sgt Peppers" da soul music. Anais da Compós. Brasília: UnB, 2015. Disponível em: http://www.compos.org.br/biblioteca/composadrithikoscamis_2854.pdf. Acesso em 15 mar. 2020.

BEZERRA, Amilcar; ALONSO, Gustavo; REICHELT, Henrique. Sertanejo, manguebeat e Tchê-music: da pertinência (ou não) do conceito de cena musical para gêneros periféricos. Anais da Compós. Goiânia: UFG, 2016. Disponível em: https://tinyurl.com/Compos-SertanejoMangueb-Tche. Acesso em 15 mar. 2020.

BROPHY, Enda; COHEN, Nicole S.; DE PEUTER, Greig. Labour Messaging: practices of autonomous communication. In: MAXWELL, Richard (org.). The Routledge Companion to Labor and Media. New York: Routledge, 2015, p. 315-326.

CUBITT, Sean. Finite Media: Environmental Implications of Digital Technologies. Durham: Duke University Press, 2017.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A Nova Razão do Mundo. São Paulo: Boitempo, 2016.

DE MARCHI, Leonardo. Como monetizar seu vídeo no Youtube? Análise da produção de valor para conteúdos digitais através da lógica social do derivativo. Anais da Compós. São Paulo: Cásper Líbero, 2017. Disponível em: https://tinyurl.com/Compos-YoutubeMonetarizar. Acesso em 15 mar. 2020.

DEMARCO, Matheus; SANTOS, Giordanna. Políticas de recomendação de conteúdo: as tensões entre o viés econômico da indústria fonográfica e as premissas de sociabilidade de plataformas de distribuição de música online. Anais da Compós. Porto Alegre: PUC-RS, 2019. Disponível em: https://tinyurl.com/ComposRECConteudo. Acesso em 15 mar. 2020.

FÍGARO, Roseli.; NONATO, Cláudia. Novos “Arranjos Econômicos” Alternativos para a Produção Jornalística. Contemporânea. V. 15, N. 1, 2017.

FUCHS, Christian; SANDOVAL, Marisol. Digital workers of the world unite! A framework to critically theorising and analysing digital labour. TripleC. V. 22, n. 2, 2014. Disponível em: https://www.triple-c.at/index.php/tripleC/article/view/549. Acesso em 10 mar. 2020.

GELAIN, Gabriela et al. Tecnologias musicais, materialidades artísticas e ativismo feminino: o caso Girls Rock Camp Porto Alegre. Anais da Compós. São Paulo: Cásper Líbero, 2017. Disponível em: https://tinyurl.com/ComposMAT-Feminismo. Acesso em 15 mar. 2020.

GOMES, Itânia. Articulações entre música e tecnocultura no Led Zeppelin. Anais da Compós. Brasília: UnB, 2015. Disponível em: https://tinyurl.com/ComposLedZeppelinUNB15. Acesso em 15 mar. 2020.

HALL, Stuart. Da Diáspora. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2003.

HERSCHMANN, Micael; OLIVEIRA, Luciana Xavier. Comunicação, Música e Estilos de Vida Agenciados no Baile Black Bom. Anais da Compós. Goiânia: UFG, 2016.

HESMONDHALGH, David. The Cultural Industries. London: Sage, 2013.

HUWS, Ursula. Labor in the Global Digital Economy. New York: Monthly Review Press, 2014.

JANOTTI JUNIOR, Jeder; ALMEIDA, Luis. Edifício Pernambuco: espacialidades da música ao vivo no projeto ExcentriCidades através de uma constelação de conceitos. Anais da Compós. Brasília: UnB, 2015.

JANOTTI JUNIOR, Jeder., SÁ, Simone P. Revisitando a noção de gênero musical em tempos de cultura musical digital. Anais do XXVII Encontro Anual da Compós, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018. Disponível em: https://tinyurl.com/Compos18ArqGTs. Acesso em: 12 fev. 2020.

KISCHINHEVSKY, Marcelo. Música infinita: serviços de streaming como espaços híbridos de comunicação e consumo musical. Anais da Compós. Brasília: UnB, 2015. Disponível em: http://compos.org.br/anais_texto_por_gt.php?idEncontro=MjQ=. Acesso em 15 mar. 2020.

LUKÁCS, Gabriella. Invisibility by Design: women and labor in Japan’s digital economy. Durham: Duke University Press, 2020.

MARX, Karl. Grundrisse. São Paulo: Boitempo, 2011.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. Sao Paulo: Boitempo, 2007.

MATTOS, Maria Angela; BARROS, Ellen; OLIVEIRA, Max Emiliano. Metapesquisa em Comunicação: o interacional e seu capital teórico nos textos da Compós. Porto Alegre: Sulina, 2018.

PEREIRA, Simone Luci. Coletivos de Música Eletrônica de Pista em São Paulo: usos da cidade, culturas juvenis e sentidos políticos. Anais da Compós. Belo Horizonte: PUC-MG, 2018.

PEREIRA, Simone Luci; BORELLI, Silvia. Música alternativa na Vila Madalena: práticas musicais juvenis na cidade. Anais da Compós. Brasília: UnB, 2015.

PEREIRA, Simone Luci; PINTO, Teophilo. Na trilha dos compositores: músicas, redes, atores e mídias audiovisuais. Anais da Compós. Goiânia: UFG, 2016.

PEREIRA, Vinicius Andrade. MERSBE: mercado de ruídos e sons para o bem-estar: modulações da escuta e cultura aural contemporânea. Anais da Compós. Belo Horizonte: PUC-MG, 2018.

QIU, Jack; GREGG, Melisa; CRAWFORD, Kate. Circuits of Labour: a labour theory of the iPhone era. TripleC. V. 12, N. 2, 2014.

REIA, Jhessica. Ritmos da cidade: som, regulação e persistência da música de rua. Anais da Compós. Belo Horizonte: PUC-MG, 2018.

RIZEK, Cibele. Viração e Trabalho: algumas reflexões sobre dados de pesquisa. Revista Estudos de Sociologia. V. 11, n. 21, 2006.

SÁ, Simone P., JANOTTI JR., Jeder (Orgs). Cenas Musicais. SP: Ed Estação das Letras, 2013

SANDOVAL, Marisol. Enfrentando a Precariedade com Cooperação: cooperativas de trabalhadores no setor cultural. Parágrafo. V. 5, n. 1, 2017.

SLACK, Jennifer Daryl. The Theory and Method of Articulation in Cultural Studies. In: MORLEY, David.; CHEN, Kuan-Hsing. (org.). Stuart Hall: critical dialogues in cultural studies. London: Routledge, 1996, p. 112- 127.

SOARES, Thiago; PEREIRA, Simone Luci. Reguetón em Cuba: censura, ostentação e rasuras de políticas midiática. Anais da Compós. São Paulo: Cásper Líbero, 2017.

VAN DOORN, Niels. Platform Labor: on the gendered and racialized exploitation of low-income service work in the ‘on-demand’ economy. Information, Communication & Society. 2017.

VICENTE, Eduardo; KISCHINHEVSKY, Marcelo; DE MARCHI, Leonardo. A consolidação dos serviços de streaming: reconfiguração dos mercados de mídia sonora e desafios à diversidade musical no Brasil. Anais da Compós. Goiânia: UFG, 2016.

VIEIRA PINTO, Álvaro Vieira. O Conceito de Tecnologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005.

WAJCMAN, Judy. Esclavos del tiempo: vidas aceleradas en la era del capitalismo digital. Barcelona: Paidos, 2017.

Downloads

Publicado

2020-12-24

Como Citar

Amaral, A. da R., & Grohmann, R. do N. (2020). You Better Work: O trabalho nos Estudos de Comunicação e Música no Brasil. Revista Eco-Pós, 23(3), 339–359. https://doi.org/10.29146/eco-pos.v23i3.27493