Fragilidade branca

Autores

  • Robin DiAngelo

DOI:

https://doi.org/10.29146/eco-pos.v21i3.22528

Resumo

Os brancos da América do Norte vivem em um ambiente social que os protege e isola do estresse relacionado às questões raciais. Este ambiente isolado de proteção racial cria expectativas brancas de conforto racial ao mesmo tempo em que diminui a capacidade de lidar com o estresse racial, levando ao que eu chamo de “Fragilidade Branca”. A Fragilidade Branca é um estado em que até mesmo uma quantidade mínima de estresse racial se torna intolerável, desencadeando uma série de movimentos defensivos. Esses movimentos incluem a expressão de emoções como raiva, medo e culpa, e comportamentos como discussão, silêncio e abandono da situação criadora de estresse. Esses comportamentos, por sua vez, funcionam para restabelecer o equilíbrio racial branco. Este artigo explica a dinâmica da Fragilidade Branca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-26

Como Citar

DiAngelo, R. (2018). Fragilidade branca. Revista Eco-Pós, 21(3), 35–57. https://doi.org/10.29146/eco-pos.v21i3.22528

Edição

Seção

Dossiê