A imprensa e o discurso sobre o espaço urbano: uma análise a partir da desocupação Lanceiros Negros

Autores

  • Patrícia Regina Schuster Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Vanessa Costa de Oliveira
  • Lídia Schwantes Hoss

DOI:

https://doi.org/10.29146/eco-pos.v21i3.12145

Resumo

O objetivo deste artigo é investigar como é discursivizado o acontecimento “reintegração de posse”. Para tanto, pautamos nossa análise no caso da Ocupação Lanceiros Negros, situada em Porto Alegre, e no jornal referência no Rio Grande do Sul, Zero Hora. A conclusão deste estudo, que se amparou na Análise de Discurso e contabilizou três reportagens, veiculadas entre os dias 15 e 18 de junho de 2017, é que o veículo arquiteta sua rede de sentidos imbuída em invizibilizar os sujeitos que defendem e integram movimentos do gênero e também em reforçar o perigo que eles representam para o espaço urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Regina Schuster, Universidade de Santa Cruz do Sul

Professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade de Santa Cruz do Sul - RS. Doutora em Comunicação pela Universidade Federal de Santa Maria, RS, Brasil.

Vanessa Costa de Oliveira

Doutoranda e Mestra em Desenvolvimento Regional e jornalista, todos pela Universidade de Santa Cruz do Sul, RS, Brasil. 

Lídia Schwantes Hoss

Mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul. Especialista em Comunicação Empresarial e jornalista pela mesma Universidade.

Referências

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Esta é outra mesma história: os índios nos livros didáticos de História do Brasil In: BARROS, Diana Luz Pessoa de (Org.) Os discursos do descobrimento: 500 e mais anos de discursos. São Paulo: FAPESP: EDUSP, 2000, p. 131- 155.

BOTELHO, Adriano. A cidade como negócio: produção do espaço e acumulação de capital no município de São Paulo. In. Cadernos Metrópole. Nº 18, 2º semestre, 2007. P.15-38. Disponí-vel em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/metropole/article /download/8727/6474>. Acesso em: 10 jul. 2017.

BRASIL. Lei n.10.257, de 10 de julho 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 11 Jul. 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.htm>. Acesso em 14 jul. 2017.

CORRÊA, Roberto Lobato. Sobre agentes sociais, escala e produção do espaço: um texto para discussão. In: CARLOS, A.F. (Org.). A produção do espaço urbano. São Paulo: Ed. Contexto, 2011. p. 41-51.

FAGANELLO, Cláucia Piccolli; GUEDES, Iris Pereira. Ocupação Lanceiros Negros: alternativa proposta por um movimento social em reivindicação ao direito à moradia digna frente ao gover-no do Estado do Rio Grande do Sul. In: IV CONGRESSO BRASILEIRO DE ESTUDOS ORGA-NIZACIONAIS, 2016, Porto Alegre. Anais... Curitiba: Sociedade Brasileira de Estudos Organi-zacionais, 2016. Disponível em: < https://anaiscbeo.emnuvens.com.br/cbeo>. Acesso em: 05 jul. 2017.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

HARVEY, David. O direito à cidade. Revista Piauí, São Paulo, jul. 2013. Disponível em:< http://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-direito-a-cidade/>. Acesso em 14 jul.2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E ESTATÍSTICA. Estimativas da população para o cálculo dos pesos para a expansão da amostra da PNAD 2011 e a reponderação das PNADs 2001 a 2009. Nota Técnica, p. 3, 2012.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro Editora, 2008.

MALUF-SOUZA, O. Vozes urbanas: gestos de pertencimento nos espaços simbólicos da cida-de. Campinas: DL/IEL/UNICAMP, 2004.

MARIANI, Bethania. O PCB e a imprensa: os comunistas no imaginário dos jornais (1922 --

. Rio de Janeiro: Revan, 1998.

______. Pontuando Sentidos Em Trânsito. Escritos, Campinas, v. 1, p. 14-23, 1998. Disponível em: <http://www.labeurb.unicamp.br/portal/pages/pdf/escritos/Escritos1.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2017.

MARICATO, Ermínia. Brasil, cidades: alternativas para a crise urbana. Petrópolis: Vozes, 2001.

______. A Cidade é um Grande Negócio. Terra e Debate, n. 3, p. sem página, jun. 1988.

PEREIRA, Taís Assunção Curi. Mídia & cultura: discursos que constroem memória. Santos:

Comunnicar, 2007.

ORLANDI, Eni. Tralhas e Troços: o flagrante urbano. In: ORLANDI, Eni (Org.). Cidade atra-vessada: os sentidos públicos no espaço urbano. Campinas: Pontes, 2001.

______. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2012.

______. A Desorganização Cotidiada. Escritos, Campinas, v. 1, p. 03-10, 1998. Disponível em: <http://www.labeurb.unicamp.br/portal/pages/pdf/escritos/Escritos1.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2017.

SMITH, Neil. A gentrificação generalizada. In: BIDOU-ZACHARIASEN, Catherine. De volta à cidade: dos processos de gentrificação às políticas de “revitalização” dos centros urbanos. São Paulo: Annablume, 2006, p. 59-87.

_____. Gentrificação a fronteira e a reestruturação do espaço urbano. GEOUSP -- Espaço e Tempo, São Paulo, n.º 11, p. 15-31, 2007. Disponível em: <http://www.geografia. fflch.usp.br/publicacoes/Geousp/Geousp21/Artigo_Neil.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2017.

Downloads

Publicado

2018-12-26

Como Citar

Schuster, P. R., de Oliveira, V. C., & Hoss, L. S. (2018). A imprensa e o discurso sobre o espaço urbano: uma análise a partir da desocupação Lanceiros Negros. Revista Eco-Pós, 21(3), 217_232. https://doi.org/10.29146/eco-pos.v21i3.12145

Edição

Seção

Perspectivas